Utilizador:Josimar Brito/Sistemas de informação

ObjectivoEditar

Como definir um Sistema de Informação:

Alguns exemplos e tipos de Sistema de informação:

Como aplicar os conceitos básicos da teoria de sistema:

Como Sistemas de Informação são apresentados para as organizações:

O que é análise de Sistema de Informação?:

O que é projeto de Sistema de Informação?:

Papeis e tarefas desempenhadas por um analista de Sistema de Informação:

Sistema de InformaçãoEditar

É a expressão utilizada por Armando Marinelli[1] para descrever sistema seja ele automatizado (que pode ser denominado como Sistema de Informação Computadorizado), ou seja manual, que abrange pessoas, máquinas, e/ou métodos organizados para coletar, processar, transmitir e disseminar dados que representam informação para o usuário e/ou cliente.

Outras definiçõesEditar

Além disso, o termo também é utilizado para descrever a área de conhecimento encarregada do estudo de Sistemas de Informação, Tecnologia da Informação e suas relações com as organizações. Neste contexto, esta disciplina é comumente classificada como uma Ciência Exata.

Um terceiro uso para a expressão Sistemas de Informação refere-se a um curso de graduação cujo foco é o desenvolvimento e aplicação de Sistemas de Informação Computadorizados nas organizações. O conteúdo deste curso abrange aspectos técnicos, gerenciais e sociológicos, abrangendo, em linhas gerais, os conteúdos relevantes estudados na área de conhecimento Sistemas de Informação.

As concepções mais modernas de Sistemas de Informação contemplam também os Sistemas de telecomunicações e/ou equipamentos relacionados; sistemas ou subsistemas interconectados que utilizam equipamentos na aquisição, armazenamento, manipulação, gestão, movimento, no controle, na exposição, na troca, no intercâmbio, na transmissão, ou na recepção da voz e/ou dos dados, e inclui o software e hardware utilizados. Em relação a esta última definição, é comum nos meios acadêmicos a utilização do termo Tecnologias da Informação e Comunicação (ICT - Information and Communication Technologies).

Um Sistema de Informação pode ser então definido como todo sistema usado para prover informação (incluindo o seu processamento), qualquer que seja o uso feito dessa informação.

Um sistema de informação possui vários elementos inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo), disseminam (saída) os dados e informações e fornecem um mecanismo de feedback.

Atividades envolvidasEditar

"Combinação de recursos humanos e computacionais que interrelacionam a coleta, o armazenamento, a recuperação, a distribuição e o uso de dados com o objetivo de eficiência gerencial (planejamento, controle, comunicação e tomada de decisão) nas organizações. Podem também ajudar os gerentes e os usuários a analisar problemas, criar novos produtos e serviços e visualizar questões complexas" (MEC-98/SBC)

O tipo de trabalho previsto para um Bacharel em Sistemas de Informação abrange a administração do fluxo de informações geradas e distribuídas por redes de computadores dentro de uma organização. Suas responsabilidades em uma empresa podem abranger o planejamento e organização do processamento, armazenamento, recuperação e disponibilização das informações presentes nos sistemas computacionais. Este trabalho também abrange funções relacionadas a suporte aos usuários e infra-estrutura tecnológica. É abrangente em áreas de Ciência da Computação-Software e Engenharia da Computação-Hardware.

No âmbito do desenvolvimento de sistemas (software), o trabalho do Bacharel em Sistemas de Informação inclui gestão de projetos, levantamento de requisitos, análise, especificação, projeto/desenho (no sentido de design) do sistema, programação, testes, homologação, implantação e acompanhamento dos sistemas solicitados pelos seus usuários/clientes.


Introdução aos Sistemas de InormaçãoEditar

Caro Colegas e investigadores, atualmente a informação se constitui em um dos principais patrimônios de uma empresa, posso afirmar plenamente que para uma empresa ficar 'bem na fita', se dar bem (ter sucesso) ela precisa gerenciar bem o tráfego de informações, não importa o porte dela ou ramo de atividade, depende, de fato e cada vez mais, de informações.

Elas são essenciais para as atividades de qualquer nível hierárquico empresarial, sendo que todos os processos de negócio se baseiam em informações. Embora qualquer pessoa tenha idéia do que seja uma informação, vamos procurar defini-la de uma maneira mais precisa. Para isto, precisamos entender um conceito intimamente relacionado: os dados.

Dados podem ser vistos como a matéria-prima da informação, isto é, seqüências ordenadas de símbolos das quais se pode extrair informação mas que, isoladamente, não contêm nenhum significado. Se o dado for tratado, organizado, analisado, enfim, processado de alguma maneira para que tenha significado em um contexto, passamos a chamá-lo de informação. Assim, podemos definir informações como sendo dados tratados capazes de transmitir algum conhecimento ao receptor.

E o que são Sistemas de Informação? De maneira simplificada posso dizer que um Sistema de Informação é um conjunto de funções integradas voltadas para a transformação de dados (matéria-prima) em informações. Semelhantemente a um sistema industrial ou agro-industrial, onde um processo transforma insumos em produtos.

Uma outra definição pode ser: Sistemas de Informação são sistemas que, através de processos de coleta e tratamento de dados, geram e disseminam as informações necessárias aos diversos níveis e processos organizacionais. Lembrando que da grande diversidade de sistemas, podemos separar os sistemas naturais e dos sistemas artificiais (criados pelo homem). Vamos encontrar um grupo de sistemas artificiais, que pela sua natureza, são chamados de Sistemas de Informação, justamente porque seu maior objetivo é Fornecer, Controlar, Prover, Pesquisar e Analisar Informações.

Todo Sistema usando ou não recursos de Tecnologia da Informação(pode-se conceituar a Tecnologia da Informação como recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação ou ainda, pode ser todo e qualquer dispositivo que tenha capacidade para tratar dados e informações), que manipula e gera informação pode ser considerado Sistema de Informação (Rezende, 1999).

Outra definição de Tecnologia da Informação (TI) é o conjunto de conhecimentos sobre toda a cadeia de valor da informação (tudo o que pode ser feito com a informação):

  • Especificação (identificação de necessidades e requisitos);
  • Obtenção (origem e captura);
  • Armazenamento (classificação, estruturação, armazenamento e recuperação);
  • Manipulação (tratamento, formatação e apresentação);
  • Distribuição (identificação do destino e transmissão);
  • Uso (análise e uso).

De acordo com o próprio conceito de Sistema, é difícil conceber qualquer Sistema que não gere algum tipo de Informação, independentemente de seu nível, tipo e uso.

Quando a informação é “trabalhada” por pessoas e pelos recursos computacionais, possibilitando a geração de cenários, simulações e oportunidades, pode ser chamada de conhecimento. O conceito de conhecimento complementa o de informação com valor relevante e de propósito definido.


Evolução históricaEditar

O Século XX é considerado aquele do advento da Era da Informação. A partir de então, a informação começou a fluir com velocidade maior que a dos corpos físicos. Desde a invenção do telégrafo elétrico em 1837, passando pelos meios de comunicação de massa, e até mais recentemente, o surgimento da grande rede de comunicação de dados que é a Internet, o ser humano tem de conviver e lidar com um crescimento exponencial do volume de dados disponíveis.

O domínio da informação disponível é uma fonte de poder, uma vez que permite analisar fatores do passado, compreender o presente, e principalmente, antever o futuro. Os sistemas de informação surgiram antes mesmo da informática.

Evolução do Sistema de InformaçãoEditar

Pré-HistóriaEditar

Antes da popularização dos computadores, os sistemas de informação nas organizações se baseavam basicamente em técnicas de arquivamento e recuperação de informações de grandes arquivos. Geralmente existia a figura do "arquivador", que era a pessoa responsável em organizar os dados, registrá-los, catalogá-los e recuperá-los quando necessário.

Esse método, apesar de simples, exigia um grande esforço para manter os dados atualizados bem como para recuperá-los. As informações em papéis também não possibilitavam a facilidade de cruzamento e análise dos dados. Por exemplo, o inventário de estoque de uma empresa não era uma tarefa trivial nessa época, pois a atualização dos dados não era uma tarefa prática e quase sempre envolvia muitas pessoas, aumentando a probabilidade de ocorrerem erros...

1940 - 1952Editar

Nessa época os computadores eram constituídos de válvulas eletrônicas (são componentes grandes e caros), era uma técnica lenta e pouco durável. Nessa época os computadores só tinham utilidade cientifica, para poder fazer cálculos mais rápidos (algumas vezes a mais que nossa capacidade de calcular). A Mão de obra utilizada era muito grande para manter o computador funcionando, para fazer a manutenção de válvulas e fios (quilômetros), que eram trocados e ligados todos manualmente. Essas máquinas ocupavam áreas grandes, como salas ou galpões. A programação era feita diretamente, na linguagem de máquina. A forma de colocar novos dados era por papel perfurado.

1952 - 1964Editar

E destacado pela origem dos transistores, e uma grande diminuição de cabos e fios, e diminuição de tamanho das maquinas e com isso fazendo que ela execute mais cálculos que a geração anterior. O começo da comercialização dos computadores foi marcado, eram vendidos para as grandes empresas.

E foi utilizado a técnica de integração que era uma pequena cápsula continha vários transistores chegavam ate milhares e num espaço menor que a unha. E o começo do microprocessador, e a linguagem de programação que eram feitos por mnemônicos (comandos abreviados). A linguagem dominante era ASSEMBLY e nessa época os cálculos estavam na casa dos milionésimos de segundo. Surgiram formas de armazenamento cada vez maiores: as fitas e tambores magnéticos (para uso de memória).

1964 - 1971Editar

Uma nova técnica de Circuito Integrados foi criado, o SLT (Solid Logic Technology) e uma técnica de microcircuitos. Com isso podendo fazer processos simultâneos, dando um grande salto de processamentos. Ainda tendo novas evoluções para técnica de integração SSI (integração em pequena escala), MSI (integração em média escala) As técnicas de integração evoluíram de SSI (integração em pequena escala), LSI (integração em grande escala) e VLSI (integração em muito grande escala). A linguagem utilizada na época era linguagens orientadas (linguagem universal e assemelham-se cada vez mais com linguagem humana). Esses processos chegaram a ponto de se bilionésimos de segundos.

1971 - 1981Editar

Nessa geração surgiram os microprocessadores, e com isso a redução dos computadores (microcomputadores). E o surgimento de linguagens novas de alto-nível e nasceu a transmissão de dados entre computadores através de rede.

1981 - atualEditar

Com essa nova geração e que estamos vivendo, surgiu com VLSI. Inteligência artificial, com altíssima velocidade (com um ou mais núcleos por processadores, grande freqüência e transferência de dados entre os componentes do computador), programas com alto grau de interatividade com o usuário, grande rede mundial (Internet) e que impulsionou mais ainda a informática (grande marco), etc.

2009 - nova eraEditar

As tecnologias da informação não incluem somente componentes de máquina. Existem tecnologias intelectuais usadas para lidar com o ciclo da informação como: técnicas de classificação, por exemplo, que não requerem uso de máquinas apenas um esquema. Este esquema pode, também, ser incluído em um software que será usado mas isso não elimina o fato que a técnica já existia independentemente do software. As tecnologias de classificação e organização de informações existem desde que as bibliotecas começaram a ser formadas. Qualquer livro sobre organização de bibliotecas traz essas tecnologias. Com pesquisas técnico-cientificas, surgem avanços de informação, fazendo com que o futuro seja pleno para todos, com rapidez e eficácia nos processamentos. Com o surgimento de novas tecnologias em celulares, principalmente 3G, proporcionou-se um fluxo de informação em tempo real.

Características da InformaçãoEditar

Quando uma informação não é suficientemente precisa ou completa, um profissional pode tomar decisões equivocadas, podendo gerar grandes prejuízos sociais e/ou econômicos. Por esse motivo, a importância da informação pode apresentar diferenças dependendo do valor que é atribuído para cada uma de suas características de qualidade. Dentre as características de valor que podemos atribuir a informação podemos destacar:

  • Precisão : A informação não contém erro. Uma informação imprecisa normalmente é originada por dados imprecisos que alimentam o processo;
  • Completa : A informação contém todos os fatos importantes;
  • Confiável : A confiabilidade da informação depende do método de coleta dos dados (fonte dos dados). Quanto mais precisa essa fonte, mais confiável a informação;
  • Relevante : Uma informação relevante é essencial na tomada de decisões;
  • Verificável : A informação pode ser conferida para assegurar que está correta;
  • Acessível : A informação deve ser facilmente acessível aos usuários autorizados, que podem obtê-la na forma correta e no tempo certo;
  • Segura : A informação deve ser segura para possibilitar o seu acesso apenas pelos usuários autorizados.

Os cursos de Bacharelado em Sistemas de Informação têm a computação como atividade meio, visando formar recursos humanos capazes de utilizar o conhecimento para transformar dados em informação na automação dos sistemas das organizações. Esses cursos reúnem a tecnologia da computação e da administração, possuindo de ambas as áreas um enfoque prático e objetivo.


ClassificaçãoEditar

Podemos ter a classificação dos Sistemas de Informação baseados em TI de acordo com o tipo de informação processada:

  • Sistemas de Informação Operacional: tratam das transações rotineiras da organização; Comumente encontrados em todas as empresas automatizadas
  • Sistemas de Informação Gerencial: agrupam e sintetizam os dados das operações da organização para facilitar a tomada de decisão pelos gestores da organização;
  • Sistemas de Informação Estratégicos: integram e sintetizam dados de fontes internas e externas à organização, utilizando ferramentas de análise e comparação complexas, simulação e outras facilidades para a tomada de decisão da cúpula estratégica da organização.
  • Sistemas de Informação Comerciais/Negociais: referem-se ao processo de coleta, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte à gestão de negócios de uma organização, tanto em relação ao comércio e colaboração com outras empresas, como ao atendimento direto com o cliente. (De FABJ) *Sistemas de Informação

Vantagens de um Sistema de InformaçãoEditar

Em um Sistema, várias partes trabalham juntas visando um objetivo em comum. Em um Sistema de Informação não é diferente, porém o objetivo é um fluxo mais confiável e menos burocrático das informações. Em um Sistema de Informação bem construído, suas principais vantagens são: Otimização do fluxo de informação permitindo maior agilidade e organização; Redução de custos operacionais e administrativos e ganho de produtividade; Maior integridade e veracidade da informação; Maior estabilidade; Maior segurança de acesso à informação.

Informações de boa qualidade são essenciais para uma boa tomada de decisão.

Observações: Um Sistema de Informação não precisa ter essencialmente computadores envolvidos, basta ter várias partes trabalhando entre si para gerar informações.

Ele pode ser tanto manual quanto baseado em TI, ou uma mescla dos dois. Acontece que um Sistema de Informação grande dificilmente sobrevive atualmente sem estar informatizado, o que por si só não elimina o fator humano no processo. É a interação dos componentes da TI com o componente humano que faz com que um Sistema de Informação tenha funcionalidade e utilidade para a organização.


Sistemas de Informação nas empresasEditar

À escala das organizações, a informação é um factor decisivo na gestão por ser um recurso importante e indispensável tanto no contexto interno como no relacionamento com o exterior. Quanto mais fiável, oportuna e exaustiva for essa informação, mais coesa será a empresa e maior será o seu potencial de resposta às solicitações da concorrência. Alcançar este objectivo depende, em grande parte, do reconhecimento da importância da informação e do aproveitamento das oportunidades oferecidas pela tecnologia para orientarem os problemas enraizados da informação.

A revolução da Informação exige, assim, mudanças profundas no modo como vemos a sociedade na organização e sua estrutura, o que se traduz num grande desafio: aproveitar as oportunidades, dominando os riscos inerentes ou submeter-se aos riscos com todas as incertezas que acarretam.

Na chamada Sociedade de Informação, esta possui um efeito multiplicador que dinamizará todos os sectores da economia, constituindo, por sua vez, a força motora do desenvolvimento político, económico, social, cultural e tecnológico.

O acesso à informação e a capacidade de, a partir desta, extrair e aplicar conhecimentos são vitais para o aumento da capacidade concorrência e o desenvolvimento das actividades comerciais num mercado sem fronteiras. As vantagens competitivas são agora obtidas através da utilização de redes de comunicação e sistemas informáticos que interrelacionam empresas, clientes e fornecedores.


Profissional de Sistemas de InformaçãoEditar

O profissional formado em Sistemas de Informação deve analisar,planejar e organizar o processamento, armazenamento e recuperação da informação e disponibilizá-la ao usuário. Sua principal função é analisar e entender os problemas de uma organização, buscando soluções, com uso da tecnologia computacional, através de ferramentas prontas disponíveis no mercado ou produzindo seus próprios sistemas. O mercado de trabalho para o profissional é bem abrangente e encontra-se aquecido. No Brasil, há grande disponibilização de vagas, principalmente nos setores de bancos, indústrias, seguradoras, empresas de telefonia, internet e educação.


ConclusãoEditar

Os computadores e os sistemas de informação mudam continuamente a sociedade e a maneira de pensar das pessoas, sendo cada vez mais usados como meios para criar, armazenar e transferir informação. O estudo de Sistemas de Informação bem como o seu desenvolvimento envolve perspectivas múltiplas e conhecimentos multidisciplinares que incluem diversos campos do conhecimento como a ciência da computação, a ciência comportamental, a ciência da decisão, ciências gerenciais, ciências políticas, pesquisa operacional, sociologia, contabilidade e outras.

Os Sistemas de Informação possibilitam aos profissionais responsáveis por projetos reunir dados para obter informações detalhadas e definir as ações que deverão ser tomadas na execução de alguma atividade importante, ou seja, o valor da informação está diretamente ligado ao modo como os SI auxiliam os profissionais responsáveis pela tomada de decisões a alcançar as metas que a organização almeja.

No contexto da formação superior, deve-se considerar a importância de currículos que possam, efetivamente, preparar pessoas críticas, ativas e cada vez mais conscientes dos seus papéis na sociedade e profissionais cientes da sua contribuição para o progresso científico e tecnológico, incentivando ainda as habilidades para reconhecer e aproveitar oportunidades de novos negócios e novos nichos de mercado - o empreendedorismo.

Um sistema de informação melhora as comunicações e, como resultado, melhora o atendimento aos usuários, proporcionando facilidades para que estes possam executar adequadamente suas atividades diárias. Conhecer o potencial dos sistemas e ter a capacidade para trabalhar com eles torna-se uma estratégia vital para as organizações que desejam atingir metas de qualidade e produtividade.

Finalmente, os profissionais de SI são recursos humanos importantes para atender as necessidades do mercado de trabalho atual que, por sua vez, apresenta um campo profissional bastante amplo e diversificado. Segundo o MEC, estima-se que o mercado de trabalho necessite de 50 a 75% de egressos desses cursos sobre o total de egressos necessários para o mercado de computação, sendo que cerca de 80% dos profissionais da área podem desenvolver outras atividades como marketing e vendas, além das ocupações tradicionais como o projeto, desenvolvimento e manutenção de sistemas.

=

Referências

=

Ligações externasEditar

Em português


Em inglês