Teoria da Constituição: diferenças entre revisões

25 bytes removidos ,  17h35min de 29 de setembro de 2015
m
Foram revertidas as edições de 189.115.138.70 (disc) para a última revisão de Jocirilo
Etiquetas: Editor Visual caracteres repetidos
m (Foram revertidas as edições de 189.115.138.70 (disc) para a última revisão de Jocirilo)
 
A Constituição está à base de qualquer Estado, mesmo que sem a presença de um documento formal. A própria junção dos documentos que caracterizam as relações de poder seja administrativo, burocrático ou qualquer outro já cede um caráter de Constituição, costumeira neste caso como é também no Reino Unido.
 
Em sua origem, as Constituições se derivaram de um sentido estrito de carta cedida aos habitantes de determinado Estado por um soberano que, por sua vez, resolve consolidar uma lei que está acima das leis e que até ele deverá cumprir como ocorreu na Carta Magna no Reino Unido el´prflkapojfkopwakpjrpwqmem meados do século XI. Porém, apesar de seu ''status quo'' de primeira carta formal, não podemos esquecer da consolidação das leis do estado de San Marino, sendo a primeira compilação medieval da lei magna muito antes da carta inglesa do João Sem Terra.
 
== Sumário ==
131

edições