Diferenças entre edições de "Engenharia genética/Amplificação por PCR do gene GFP de Aequorea victoria"

sem resumo de edição
[[Imagem:PCR tubes.png|thumb|right|270px|Conjunto de oito tubos de PCR, cada um contendo 100μL.]]
 
* Fazer uma diluição de 50X, em 2 tubos ''eppendorf'' marcados (1 e 2), fazendo 2 diluições sucessivas de 10X a partir de 100 mLμL de Taq e 900 mLμL do tampão de diluição 1X e depois 5X (200 μL → 800 μL);
 
* Fazer 3 diluições sucessivas de 2X em 3 tubos ''eppendorf'' marcados (3, 4 e 5) a partir de 500 μL da diluição de 1000X e 500 μL de tampão de diluição 1X;
 
* Colocar 20 μL das diluições em diferentes tubos de PCR: 10X;10x, 50X;50x, 100X;100x, 200X;200x 400Xe 400x (5 tubos);
 
* Adicionar 20 μL de PCR ''MasterMix'' a cada tubo de PCR;
 
* Colocar os tubos em gelo;
 
[[Imagem:Serial Dilution (to PCR).jpg|thumb|centre|800px|Preparação de soluções de DNA polimerase com diferentes concentrações, através da técnica de diluições seriais, para amplificação em PCR. Os factores de diluição correspondentes a cada solução estão representados nos rótulos dos respectivos eppendorfs. Pipetaram-se 100μL da solução inicial (1x) para o 1º eppendorf e adicionaram-se 900μL de Tampão de Diluição. Agitar a solução. Desta solução (10x) pipetaram-se 200μL para o 2º eppendorf e adicionaram-se 800μL de Tampão de Diluição. E assim sucessivamente, como descrito na figura, sempre de modo a perfazer 1mL de volume final no eppendorf. De todos esses eppendorfs retiraram-se 20μL aos quais se adicionou igual volume de Mastermix. Agitar as soluções. Inserir no termociclador, para realizar o PCR.]]
 
 
* Depois de agitadas no ''vortex'', as misturas são sujeitas a PCR de acordo com as condições especificadas na
tabela abaixo.
 
 
 
187

edições