Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Poção de Acônito


Poção de Acônito
  • tipo = Poção avançada
  • características = impede que os lobisomens fiquem perigosos
  • Aparece pela Primeira Vez = O Prisioneiro de Azkaban


Visão GeralEditar

A Poção de Acônito permite que um lobisomem mantenha sua consciência quando transformado, assim ele fica menos perigoso.

Descrição EstendidaEditar

SpoilerEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Quando um lobisomem se transforma na lua cheia, ele ou ela se torna um animal selvagem, e pode atacar qualquer coisa na área, inclusive humanos; é claro, que a mordida do lobisomem é infecciosa e vai resultar na pessoa mordida se tornar também um lobisomem. A Poção de Acônito é uma descoberta recente; se for tomada regularmente uma vez ao dia na semana anterior à lua cheia, o resultado é que o lobisomem, mantém sua capacidade mental quando se transforma, então consegue ficar quieto sozinho, ao invés de correr sem noção atacando tudo.

A poção propriamente é muito difícil de ser feita; aparentemente, o Professor Snape é o único em Hogwarts que sabe fazer a poção. Também é dito que o gosto é horrível, e o açúcar destrói o efeito. Não se sabe se de fato contém Acônito.

A poção foi, evidentemente, inventada poucos anos depois que a história começa, por Damocles Belby, o tio de Marcus Belby. Damocles Belby aparentemente, foi aluno de Poções do Professor Slughorn.

AnáliseEditar

A necessidade da poção, ou de algo parecido, se torna clara conforme lemos sobre a Casa dos Gritos no terceiro livro. A idéia que os Trouxas têm do lobisomem é quase a mesma dos bruxos; não é seguro ter um lobisomem perto de uma pessoa na lua cheia. No entanto, quando descobrimos que o Professor Lupin é um lobisomem, vamos também entender que precisa haver alguma forma de sua transformação mensal ser controlada, ou que ele seja mantido preso.

Quando ele estava indo à escola, há uns dez ou quinze anos antes, o único jeito era prendê-lo num lugar de onde ele não pudesse sair em forma de lobo. Também era preciso que fosse longe o suficiente das pessoas, para que elas não ficassem preocupadas com o barulho assustador. Não se sabe como Lupin, agora mais velho, se sente a respeito; mas a Poção de Acônito, ao permitir que ele mantenha sua consciência humana mesmo transformado, também impede a pura raiva animal que ele sentiria ao ser preso.

Na história, a Poção de Acônito, em parte mostra bem a ambivalência do caráter de Snape. Na primeira vez que vemos, Snape está oferecendo um cálice para Lupin, com ar de desdém. Harry fica assustado porque a poção está saindo fumaça, e ele acredita que Snape faria literalmente tudo, até matar o professor atual, para ganhar o lugar de professor de DCAT. Depois que Snape revela que Lupin é um lobisomem, Lupin conta a Harry que se Snape quisesse de fato criar confusão, seria muito fácil; um pequeno erro na mistura da poção e Lupin, transformado, poderia ferir ou mesmo matar alguns estudantes.

O fato da poção ter que ser tomada regularmente numa semana antes da lua cheia é muito sério. Parece que se perder uma simples dose da poção, a poção se torna inútil, então Lupin tendo esquecido uma vez se transforma numa fera no final do livro. Isso permite a Peter Pettigrew escaper. Essa fuga era necessária para Lord Voldemort poder retornar da Albânia e mais tarde chegar ao poder.

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar