Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Dementador


Dementador
  • tipo = Criatura das Trevas
  • características = invisível para os Trouxas.
  • Aparece pela Primeira Vez = O Prisioneiro de Azkaban


Visão GeralEditar

Dementadores são os guardas de Azkaban. É difícil determinar suas características, porque eles vivem completamente escondidos sob vestes negras flutuantes.

Descrição EstendidaEditar

SpoilerEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Na sua primeira aparição, um Dementador foi descrito como uma “figura encapuzada”. “Seu rosto estava completamente escondido sob o capuz.”

Quando o vimos, pela primeira vez no livro O Prisioneiro de Azkaban, capitulo 5, vimos uma parte dele: havia a “mão saindo da veste e ela era brilhante, acinzentada, e ela era tipo pegajosa e perebenta, como alguma coisa morta que apodreceu dentro d´água; a coisa debaixo do capuz, fosse lá o que fosse, puxou uma respiração longa, lenta e barulhenta, como se quisesse chupar algo mais do que o ar em volta.”

Dementadores são criaturas das trevas que consomem a alegria humana, criando um ambiente de frio, escuridão, tristeza e desespero. Por causa de seu poder de drenar a alegria e esperança dos humanos, eles receberam o encargo de guardar Azkaban, onde eles impedem que os prisioneiros tenham desejo ou vontade de escapar.

Essas criaturas possuem a propriedade de serem invisíveis para os Trouxas, apenas os bruxos podem vê-los. Os Trouxas, no entanto, podem senti-los. Sua habilidade mais conhecida, além de roubar a alegria, é o “Beijo do Dementador” que é o ato de extrair a alma humana através da boca, não deixando nada, além de um corpo vivo. Esse processo é irreversível.

Eles estão “entre as criaturas mais sórdidas que caminham sobre a Terra. Eles infestam os lugares mais escuros e imundos, eles sentem prazer na podridão e desespero, eles drenam a paz, esperança e felicidade do ar em torno deles. Mesmo os Trouxas sentem a presença deles, embora não possam vê-los. Fique próximo de um Dementador e todos os bons sentimentos, todas as boas lembranças serão arrancadas de você. Se um Dementador puder, ele vai se alimentar de você bastante tempo a ponto de reduzi-lo a uma coisa parecida com ele mesmo... sem alma e maligno. Para você nada sobrará além das piores experiências de sua vida” como o Professor Lupin explica a Harry.

O único feitiço que sabemos é capaz de repelir essas criaturas é o Expecto Patronum, ou o Feitiço Patronus. No livro o Enigma do Príncipe, quando Harry afirma que o feitiço Patronus é o único jeito de lutar contra os Dementadores, o Professor Snape diz que ele está enganado; mas essa suposta outra maneira, nunca foi descrita.

AnáliseEditar

Desde seu primeiro encontro com eles, Harry é muito mais sensível aos efeitos dos Dementadores do que qualquer outra pessoa – apenas Harry, das seis pessoas presentes no vagão do trem, passou mal quando os Dementadores entraram. Harry fica muito preocupado achando que isso é sinal de fraqueza, até o capitulo 10 do livro O Prisioneiro de Azkaban, quando ele discute o assunto com o Professor Lupin. Lupin explica que Harry é muito mais afetado pelos Dementadores porque eles trabalham extraindo as boas recordações, deixando apenas as lembranças ruins, e Harry tem uma história mais terrível que qualquer outra pessoa.

No mesmo livro, descobrimos que o Professor Dumbledore conseguiu impedir que os Dementadores fossem colocados dentro da escola, mas não pode impedir que o Ministério da Magia os colocasse fora dos terrenos, em todos os pontos de entrada da escola. A presença dos Dementadores foi explicada para evitar que Sirius Black entrasse no castelo. Isso é curioso porque, afinal como o Ministério podia acreditar que funcionasse, uma vez que Sirius já havia escapado de Azkaban e portanto deveria ter uma maneira de evitar os Dementadores. Provavelmente fizeram isso para parecer que o Ministério estava fazendo alguma coisa, quando na verdade não fazia nada como sempre.

Alguém pode imaginar por que os Dementadores permaneciam como guardas em Azkaban, quando havia tantas pessoas pelo mundo para eles arrancarem as emoções. Talvez fosse um erro permitir que eles visitassem Hogwarts e descobrissem como eram poucas as emoções dos prisioneiros em Azkaban, comparadas com o resto do mundo. É bem verdade que eles abandonaram Azkaban rapidamente na metade do livro A Ordem da Fênix.

Nunca foi explicado, mas há uma insinuação de que os Dementadores são seres criados, e não naturais. A afirmação em O Enigma do Príncipe, capitulo 1, de que os Dementadores estão se reproduzindo, nos levam a acreditar que eles tem origem natural. Talvez, como cães de guarda, eles foram criados a partir de uma criatura mágica natural, possivelmente uma Mortalha Viva (Lethifold), através de métodos selecionados de criação, ou através do aprimoramento das características em que os bruxos estivessem interessados.


PerguntasEditar

  1. Em O Enigma do Príncipe, o Ministro da Magia acredita que a tristeza que sente no clima, é devido aos Dementadores que escaparam e estão procriando, se multiplicando. Por que Harry e Ron não conseguem perceber isso?

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar

Os Dementadores abandonam Azkaban na metade do livro A Ordem da Fênix, para se juntar a Lord Voldemort, de acordo com seus atos anteriores, esse é o lado em que eles estavam desde o início. No entanto, durante o livro O Prisioneiro de Azkaban, os Dementadores estão efetivamente procurando por Sirius Black, mas eles parecem ligados em Harry, ao ponto de tentar administrar o Beijo nele, ao invés de em Sirius, quando ambos estão aprisionados.

No final de O Cálice de Fogo, o Dementador que Cornelius Fudge trouxe com ele, “para sua proteção” administra o Beijo em Barty Crouch Jr. antes de Fudge conseguir interrogá-lo. Se os Dementadores já estavam aliados a Voldemort, era importante que demorasse bastante até que o retorno de Voldemort se tornasse público. É claro que o Dementador poderia reconhecer Crouch como um prisioneiro que escapou de Azkaban; no entanto, isso é improvável, uma vez que Crouch foi substituído em Azkaban por sua mãe, pelo menos uns dez anos antes de nossa história, e a substituição nunca foi percebida.

Os dois Dementadores que atacaram Harry e Dudley perto da Rua dos Alfeneiros, no livro A Ordem da Fênix, capitulo 1, estavam, aparentemente agindo sob ordens de Dolores Umbridge, ou pelo menos ela alegou isso no mesmo livro, capitulo 32. Na época do ataque, há dúvidas se Umbridge estava sendo controlada por Lord Voldemort, até porque a cicatriz de Harry latejou quando ela segurou sua mão. Sirius em conversa com Harry, recusa essa idéia, dizendo que, embora Umbridge seja a peste que ela é, a Ordem não acredita que ela fosse controlada por Voldemort.

Ao observar todas as coisas que os Dementadores fizeram e que envergonham o mundo mágico, podemos concluir que eles são mais inclinados em seguir Voldemort do que os bruxos do bem, e também na verdade, o controle dos bruxos sobre os Dementadores é muito frágil. No entanto, seria um erro acreditar que os Dementadores são apenas malignos. É mais lógico acreditar que eles são amorais, possivelmente não têm inteligência suficiente para perceber um conceito verdadeiro de moralidade, e simplesmente seguem a opção que se apresenta. Harry é visado, não porque ele é Harry, mas porque ele é, para os Dementadores, uma fonte de energia muito superior a de Sirius. Barty é atacado apenas porque ele está desamparado e pode servir como fonte de energia. E a única razão pela qual eles escolhem seguir Voldemort é porque ele os libera da obrigação de ficar em Azkaban, e eles passam a ter acesso a colheitas mais ricas, muito mais energia em terra firme.

É uma pena, talvez, que Snape nunca tenha explicado seu comentário sobre haver um feitiço melhor para eliminar os Dementadores. Se eles estão procriando, como Fudge disse, então será preciso diminuir o número deles. Assim sendo, não sabemos se existe algum método efetivo para fazer isso; o feitiço Patronus os afasta, mas não sabemos nada que os destrua.