Português/Figuras Linguísticas

As Figuras Linguísticas são espécies de "casos" (alguns destes mais precisamente considerados tropos e outros vícios) que ocorrem na língua. Elas podem ser:

Sintáticas ou SemânticasEditar

Estes casos, apesar de influenciaram na sintaxe, podem ser divididos em Figuras sintáticas e Figuras semânticas:

  • Figuras sintáticas - Influenciam no modo em que os termos estão posicionados e das tais irregularidades e erros, além de modificar termos de modo que a frase possa ser ainda considerada correta gramaticamente. Exemplo: Zeugma, Hipérbato e Pleonasmo.
  • Figuras semânticas - Influenciam na ênfase e numa forma alternada de significação, mas não na colocação, também no pensamento e não nas regras. Exemplo: Sínquise, Catacrese e Pleonasmo.

Palavras ou PensamentoEditar

  • Figuras de palavras - É quando na frase ocorre relação entre palavras, substituindo-as ou comparando-as. Exemplo: Sinestesia, Perífrase, Anáfora, Sínquise, Metonímia.
  • Figuras de pensamento - É quando na frase há características não lógicas, expressando opinião ou forma de escrita - o jeito de pensar e escrever. Podem ser sintáticas ou semânticas, dependendo da figura. Exemplo: Eufemismo e Hipérbole.

VíciosEditar

São Figuras Sintáticas, algumas consideradas incorretas na língua padrão. Outras são permitidas, a fim de provocar um jogo de palavras, outras foram sendo admitidas na língua padrão com o tempo. Exemplo: Solecismo, Cacofonia, Ambiguidade e Rima.

FunçõesEditar

São recursos de ênfase, utilizados para seduzir o leitor, explicar uma palavra, finalizar/iniciar uma conversa, informar, expressar sentimentos, perguntar. Exemplo: Função Referencial e Função Fática.

Alteração SemânticaEditar

Mudança de sentido de uma palavra por sintaxe ou fonética. Exemplos: Catar = pegar, Legal = muito bom.

As FigurasEditar

  Ver módulo: Classificação das Figuras Linguísticas