Grego moderno/Gramática/Número, género e caso


<< Gramática/Categorias gramaticais Índice Gramática/Artigos >>

 

Todas as categorias variáveis apresentadas, à exceção dos verbos que possuem um sistema um mais complexo, declinam de acordo com Número, Gênero e Caso.

NúmeroEditar

Em grego moderno, há dois números: singular e plural. O singular refere-se a objetos isolados e o plural a dois ou mais objetos, tal como em português e na maioria das línguas. No entanto, ao contrário do que acontece na língua portuguesa, a formação do plural é um processo muito complexo e passa pelo conhecimento do gênero e do caso da palavra, havendo ainda inúmeras exceções.

GêneroEditar

Ao contrário do que acontece em português, em grego há três gêneros, e não dois: masculino, feminino e neutro. É de salientar que nem todas as palavras que se referem a homens ou rapazes são masculinas, o mesmo sucedendo para palavras referentes a mulheres ou raparigas. A palavra αγόρι, rapaz, é neutra e não masculina, como seria de esperar. Outros exemplos de palavras neutras são:

  • παιδί (criança);
  • κεφάλι (cabeça);
  • κουτι (caixa).

Como reconhecer o gêneroEditar

Geralmente através da terminação da palavra em questão, é possível descobrir o gênero. Nοte-se ainda que estas regras não são sempre válidas, existindo um sem-número de excepções. Há ainda a considerar que estas terminações estão direcionadas para o caso nominativo (ver Caso de seguida):

  • Palavras masculinas: ος, ης, ας, ες, ους:
    • Exemplos: κώνος (cone), νευρώδης (forte), άνδρας (homem), καφές (café), παππούς (avô).
  • Palavras femininas: α, η:
    • Exemplos: γυναίκα (mulher), μελέτη (estudo).
  • Palavras neutras: ο, ι, μα:
    • Exemplos: αυτοκίνητο (automóvel), παιδί (criança), μάθημα (aula).

Na prática, porém, é mais fácil identificar o gênero de uma palavra num texto ou numa conversação, pois cada nome deve ser acompanhado de um artigo definido ou indefinido, específico para cada número, gênero e caso. Assim, na frase "Το κρέας έχει πολλές πρωτεΐνες" A carne tem muitas proteínas, vemos que apesar de terminar em "ας", a palavra "κρέας" é neutra. Este fato é visível tendo em conta o artigo "το" antes do substantivo.

CasoEditar

A grande diferença entre a gramática da língua portuguesa e a do grego moderno é a existência de casos nesta última. Os casos expressam o papel do objeto na ação descrita pela frase. Assim, o sujeito, aquele que age, terá um caso diferente do objeto, aquele que sofre a ação. Ao todo há quatro casos:

  • Nominativo - É o caso do sujeito da ação. Dada uma frase, por exemplo "Το παιδί βλέπει τον πατέρα" (A criança vê o pai), e perguntando-nos quem executou a ação (neste caso, "quem vê?") encontramos o sujeito: το παιδί a criança. Assim, esta parte da frase estará no nominativo.
  • Acusativo - É o caso do objeto direto da ação. Na frase "Το παιδί βλέπει τον πατέρα", perguntando "viu o quê?" ou "viu quem?" chegamos à resposta: τον πατέρα o pai. Assim, esta parte estará no acusativo.
  • Genitivo - É o caso do objeto possuidor. Na frase "Βλέπω τον πατέρα του παιδιού" (Vejo o pai da criança), o pai está a ser referido como sendo da criança, logo a criança estará no caso genitivo. Na frase "Οι σελίδες του βιβλίου" (As páginas do livro), as páginas são parte do livro, logo o livro está no genitivo.

O genitivo é ainda utilizado em objetos indiretos da ação, embora esta utilização possa ser confundida com o significado de posse. Assim, usam-se as preposições σε e για como significado de para e a, seguidas do objeto indireto mas no acusativo. Seguem-se exemplos deste uso:

    • Δίνω μια κούκλα για τη Μαρία - Dou uma boneca à Maria;
    • Δίνω το κρασί στον άνδρα - Dou vinho ao homem.
  • Vocativo - É usado quando se chama uma pessoa ou um objeto: "Φίλε, πού είσαι;" Amigo, onde estás?, ou ainda como objeto do verbo "με λένε" chamar-se: "Με λένε Δημήτρη".


<< Gramática/Categorias gramaticais Índice Gramática/Artigos >>